A misteriosa rádio fantasma Russa: UVB 76

A-misteriosa-rádio-russa-fantasma-UVB-76-1024x640

O volume foi aumentado, os computadores começaram a gravar, posts em fóruns foram apressadamente digitados. Algo grande estava acontecendo.

“OBYaVLENIYA komanda 135”

Pela primeira vez em uma história que remonta há quase quarenta anos, um sinal de rádio russo misterioso conhecido popularmente como UVB-76 havia emitido uma ordem. No dia 24 de janeiro de 2013, ele foi ouvido claramente por sua legião de fãs:

“Comando 135 iniciado”

O sinal de rádio que ocupa a frequência 4625 kHz tem sido transmitido pela misteriosa rádio russa fantasma desde o final da década de 1970. A mais antiga gravação conhecida é datada de 1982. Desde então, a rádio de ondas curtas passou a emitir um zumbido repetitivo. Raramente (uma vez a algumas semanas), o zumbido para, e uma voz russa lê uma mistura de números e nomes russos.

Uma mensagem famosa foi transmitida horas antes do Natal de 1997:

“Ya UVB-76, Ya UVB-76. 180 08 BROMAL 74 27 99 14. Boris, Roman, Olga, Mikhail, Anna, Larisa. 7 4 2 7 9 9 1 4”

Em vez de encerrar com a queda da URSS, a UVB-76 tornou-se ainda mais ativa. Desde o novo milênio, mensagens de voz se tornaram cada vez mais frequentes. É fácil descartar o sinal como pré-gravado, ou um looping. O zumbido parece ser gerado manualmente. A razão provável para as conversas ao acaso é que o alto-falante que cria o ruído é constantemente colocado ao lado de um microfone, dando ao mundo uma visão estranha da misteriosa origem do sinal.

radio-russa-fantasma-01

O empresário estoniano Andrus Aaslaid capta diariamente os sinais da UVB-76 em seu sótão.

A popularidade moderna da UVB-76 pode ser atribuída à Internet, com diversos fóruns e blogs espalhando teorias infundadas sobre atividade paranormal ou alienígena no local. O interesse na UVB-76 também aumentou em meados de 2010, quando conversas eram transmitidas com cada vez mais frequência, e trechos de filmes como o “Lago dos Cisnes” eram tocados, além de um ponto de interrogação transmitido em código Morse.

Desde outubro de 2010, a estação mudou de localização. Parece provável que o aumento de atividade naquele ano estava relacionado com o estabelecimento do sinal em um novo local. O novo sinal foi chamado: “MDZhB”.
Esforços de triangulação anteriores haviam levado à descoberta do transmissor da UVB-76: uma base militar russa nos arredores de Povarovo (imagem em destaque no topo), uma pequena cidade a 30 km de Moscou. Após a estação mudar de localização, dois grupos de exploradores urbanos viajaram para a cidade russa remota em uma tentativa de visitar o bunker militar onde o sinal tinha se originado há mais de trinta anos. Quando chegaram à cidade, um homem local disse a eles sobre uma tempestade em 2010. Uma noite, um denso nevoeiro tomou conta do local, e o posto militar foi evacuado em 90 minutos.

Os grupos grupos encontraram o bunker e edifícios militares completamente abandonados. Posses e equipamentos estavam espalhados em toda a base. Água gelada tinha enchido o bunker, mas pistas ainda ainda podiam ser encontradas no interior. Um grupo descreveu o bunker militar de Povarov como “um lugar escuro tranquilo e solitário, algo como um labirinto com muitos corredores e quartos”. Um livro foi achado no local e continha um arquivo de mensagens enviadas pela UVB-76. O sinal etéreo que tinha fascinado o mundo há anos tinha uma presença física, junto com a confirmação de que ele tinha sido executado pelos militares russos.

O mistério continua até hoje. Mensagens de voz esporádicas ainda são emitidas. Legiões de ouvintes sintonizam rádios e transmitem on-line todos os dias. Junto com um renovado interesse em estudar e arquivar as transmissões da UVB-76, várias tentativas de triangulação foram feitas para tentar determinar a nova localização do sinal. Ao contrário de antes, parece que a UVB-76 está emanando de múltiplos transmissores em toda a Rússia. Uma triangulação deu origem a 2 localizações possíveis. Uma pequena aldeia russa chaada Kirsino, que tem uma população registrada de apenas 39 pessoas; Perto da fronteira com a Estônia está Pskov Oblast. Esta é atualmente a fonte mais provável da UVB-76 devido às múltiplas tentativas de triangulação que levam até aqui.

Enquanto pessoas tentam descobrir a localização do sinal, o objetivo da UVB-76 permanece um mistério. Como acontece com qualquer mistério inexplicável, teorias de conspiração surgem aos montes. Entre uma das hipóteses está a medição de mudanças na ionosfera. Os sons seriam emitidos por um observatório utilizando a frequência 4625 kHz.

Isso, no entanto, não explica o bunker militar, ou as mensagens de voz. E nem há detalhes de tais pesquisas. Um sinal na frequência 4625 kHz teria sofrido interferência extrema, tornando-o quase inutilizável para investigar a ionosfera. A conspiração favorita dos fãs da UVB-76 é a versão audível do sistema “Dead Man Switch” da Rússia. No caso de um ataque nuclear que aleija o comando militar russo, o sistema automatizado iria lançar um contra-ataque. Outras teorias malucas sugerem que os ruídos sejam um sinal do apocalipse, uma rede de espionagem internacional, ou ainda uma experiência secreta. Ou será simplesmente uma rede de comunicações?

[Total: 0    Média: 0/5]